Quanto custam os presidentes do Congresso Nacional ao Brasil

Fachada do Congresso Nacional O prédio que abriga a Câmara dos Deputados e o Senado Federal é um marco arquitetônico da Capital da República e está de portas abertas para receber visitantes interessados em conhecer um pouco mais sobre o Poder legislativo brasileiro. Os senadores e os deputados federais são eleitos pelo povo, por meio do voto direto e secreto e cabe a eles entre outras tarefas, propor, analisar, discutir, votar e aprovar as leis que regem o dia-a-dia de todos os brasileiros. A Câmara dos Deputados compõe-se de representantes do povo e o Senado de representantes dos Estados e do Distrito Federal. Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Rodrigo Maia, presidente da Câmara e Davi Alcolumbre, presidente do Senado, custam milhões por mês aos cofres públicos.

Mesmo que a reeleição para a presidência das casas legislativas seja proibida, Davi Alcolumbre (Senado) e Rodrigo Maia (Câmara) já iniciaram as articulações nos bastidores para se manterem em seus cargos.

Os interesses de Alcolumbre pela reeleição estão nas vantagens políticas que o cargo confere, como ser o terceiro na linha sucessória do Palácio do Planalto, o comando da agenda da Casa e alguns benefícios que os senadores comuns não têm acesso.Anúncio:

Um dos benefícios de Alcolumbre é um gabinete em área privilegiada do Congresso Nacional, com 622,8 metros quadrados, com a sala do presidente, sala cerimonial, sala de audiência, salas de secretárias e assessorias (um gabinete padrão de um senador tem cerca de 100 metros quadrados).

Um senador não tem uma quantidade limite de assessores como têm os deputados federais. O presidente do Senado tem 38 funcionários, que custam aos cofres públicos R$ 391.348,50 por mês.

Alcolumbre também tem direito a três automóveis que nos custaram em 2019, R$ 6,5 milhões, com combustível, manutenção, peças etc.

Em sua mansão, paga com o dinheiro público e localizada no Lago Sul, bairro nobre de Brasília, tem quatro quartos, três salas, biblioteca, jardim, escritório, sala de jantar e piscina, com 13 funcionários. Tudo isso nos custa R$ 351.850,80 por ano.

A falta de transparência sobre diversos outros gastos dá margem para que o presidente do Senado gastasse, em 2019, R$ 840 mil em diárias e passagens aéreas para ele e assessores.

O gasto anual com um senador gira em torno de R$ 7 milhões por ano aos pagadores de impostos. Os gastos com o presidente da Casa, contudo, podem chegar a R$ 8,2 milhões. São R$ 22,4 mil por dia. Ou mais de R$ 936,00 por hora.

Rodrigo Maia

Com gabinete privilegiado e vista para a Praça dos Três Poderes, Maia pode nomear 47 funcionários fora os 25 servidores já previstos na legislação – pagos com verbas de gabinete – que custam, anualmente, R$ 5,5 milhões.

Ao invés de optar por apartamentos funcionais a que todos os deputados têm direito ou ao auxílio-moradia, no valor de R$ 4.250,00, Maia optou por uma residência de 800 metros quadrados, com piscina, sala de jantar, sala de jogos, quatro quartos e escritório. Oito funcionários trabalham na casa de Maia, o que custa ao contribuinte, R$ 249.891,96, ao ano.

Entre os benefícios, Maia está na segunda posição da linha sucessória da Presidência da República. Ele também integra o Conselho de Defesa Nacional e o Conselho da República, comanda a Mesa Diretora da Casa e a reunião de líderes de deputados. Cabe a ele aceitar ou não um pedido de Impeachment contra o chefe do Executivo.

Cabe ao presidente da Casa definir as pautas e a ordem do dia, ceder a palavra a cada orador, advertir deputados e suspender sessões.

Para aumentar sua sensação de poder, pode também abrir comissões parlamentares de inquérito que investiguem membros do governo ou do Parlamento e facilitar a indicação de membros da Comissão de Constituição e Justiça, a mais prestigiada do Congresso.

Com todas essas benesses, Rodrigo Maia custa aproximadamente R$ 6,6 milhões por ano aos cofres públicos. Ou R$ 18 mil por dia.

Sem as regalias de presidente da Câmara, seriam R$ 2,14 milhões anuais. Essa é a média para cada um dos 513 deputados federais brasileiros.

Tanto Maia como Alcolumbre têm o direito de usar os aviões da FAB (Força Aérea Brasileira) com o gasto sob sigilo.

*Com informações da Revista Oeste – Por Camila Abdo -20/07/2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguês do Brasil