Damares alerta para riscos de acesso das crianças à internet

Paulo Moura - 25/08/2020 12h17 | atualizado em 25/08/2020 12h18 Ministra Damares Alves Foto: Carolina Antunes/PR

Ministra falou sobre os perigos de exposição dos pequenos a conteúdos pornográficos nas redes

Durante entrevista concedida para a live do Pleno.News na noite de segunda-feira (24), a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, alertou sobre riscos das crianças serem expostas a conteúdos pornográficos ou pedofilia pelo simples fato de acessarem canais de vídeo ou jogarem jogos online sem o acompanhamento correto.PUBLICIDADE

Ao falar sobre o tema, a ministra citou um exemplo que chegou ao seu conhecimento, quando ainda era assessora no Senado, de uma mãe que relatou o caso da filha de 7 anos que teve acesso a cenas de sexo explícito ao tentar fazer uma pesquisa sobre um penteado. A criança, por não saber escrever o termo “trança”, acabou escrevendo “transa”.

– A menininha não sabia escrever trança, ela escreveu “transa embutida”. O canal de pesquisa, na época, entendeu transa embutida como sexo com violência, e ela recebeu um monte de vídeos e a menininha começou a ficar assustada. A mãe quase enlouqueceu – relatou.

Além dos conteúdos audiovisuais, Damares também falou sobre o perigo do acesso à pornografia ligado aos jogos online. Ao falar sobre o tema, a ministra citou que algumas propagandas inseridas nos jogos podem apresentar conteúdos inapropriados para os pequenos.

– Ele tá jogando, começa a entrar um monte de propaganda, umas propagandas estranhas, e ele tá jogando e daqui a pouco o olho dele começa a virar para as propagandas – completou.

A ministra destacou que ambas as situações podem ser encaradas como exemplos de violência sexual contra crianças e destacou que o fato não pode ser classificado como uma “conspiração” e defendeu a necessidade de se encontrar mecanismos para defender as crianças, esquecendo as diferenças políticas, religiosas ou ideológicas.

– Vamos encontrar mecanismos para defendermos juntos as crianças, sem briga. Eu acho que, nesse quesito, nós tínhamos que esquecer nossas diferenças partidárias, nossas diferenças políticas – finalizou.

Paulo Moura – 25/08/2020 12h17 | atualizado em 25/08/2020 12h18 Pleno.news

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguês do Brasil