Começa distribuição de vacinas contra a COVID-19 para o interior de Minas

Dados do Ministério da Saúde indicam que as 577.680 doses da CoronaVac que cabem ao estado devem imunizar 1,2% dos mineiros

Teve início na madrugada desta terça-feira (19/01) a distribuição das vacinas contra a COVID-19 para todo o estado de Minas Gerais. As caixas com a CoronaVac chegaram na noite passada no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Grande BH. Ainda ontem, as cinco primeiras pessoas receberam a primeira dose em Belo Horizonte.
Continua depois da publicidade

Hoje, a Polícia Militar (PM) escoltou os caminhões frigoríficos que saíram da Central Estadual da Rede de Frio, na Região Oeste da capital, até o hangar do Gabinete Militar do Governo de Minas, no Aeroporto Carlos Drummond de Andrade, na Pampulha. A Defesa Civil de Minas Gerais e o Corpo de Bombeiros atuaram no carregamento. De lá, os imunizantes serão transportados ao longo do dia para as regionais de saúde. As primeiras decolagens ocorreram no início desta manhã. 

O estado recebeu 577.680 doses da CoronaVac, sendo 16.560 para a população indígena. É possível que este primeiro lote dure até o fim de semana. O Ministério da Saúde, responsável pela distribuição do imunizante aos estados, com base em critérios de proporcionalidade, prevê que 275.088 pessoas serão vacinadas nesta etapa inicial da campanha, ou seja, 1,2% dos mineiros estarão imunes na primeira rodada de vacinação.

A primeira fase de prioridades contempla pessoas com 60 anos ou mais em instituições de longa permanência – bem como pessoas com deficiência –, população indígena que vive em terras demarcadas e 34% dos trabalhadores da Saúde. A maior fatia das doses, de acordo com o Ministério da Saúde, vai para os colaboradores da linha de frente do combate à COVID-19 nas unidades hospitalares, com 227.472 imunizantes, o que equivale a 82,69% das doses recebidas pelo estado.Continua depois da publicidade

“Depois de tanta angústia, saber que isso vai passar é um presente de Deus”

Teresa Gamarano Barros, coordenadora do CTI do Hospital Eduardo de Menezes e uma das cinco primeiras pessoas a receber a vacina

Os primeiros funcionários da Saúde a tomar a vacina contra a COVID-19 foram imunizados em cerimônia realizada no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, na Grande BH. O governador Romeu Zema (Novo) se disse “honrado” com a chegada da Coronavac, imunizante produzido pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório Sinovac.

O secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, afirmou que boa parte do imunizante deve chegar hoje às cidades-polo de Minas. Isso permitirá que algumas prefeituras iniciem amanhã a imunização.

“Estou otimista que esse processo (de vacinação) adiante e mais pessoas estejam imunizadas”

Romeu Zema, governador de Minas Gerais

Cinco pessoas, todas lotadas no Hospital Eduardo de Menezes, no Barreiro, em BH, foram vacinadas na cerimônia no aeroporto. A primeira vacinada foi Maria Bom Sucesso, de 57 anos, técnica de enfermagem. Também receberam o imunizante o técnico em enfermagem Thiago Libério Santana Medina, de 39 anos; a enfermeira do CTI Adileia Pereira de Jesus Cardoso, de 52; o fisioterapeuta Moisés Alves Senra, de 39; e a coordenadora do CTI do mesmo hospital, Teresa Gamarano Barros, 37.

“Meu coração está bastante ansioso. Cheio de expectativa. É a realização de um sonho. Um alívio, acalento para o coração. Depois de tanta angústia, saber que isso vai passar é um presente de Deus”, disse Teresa Gamarano Barros, em rápida conversa com a reportagem, antes de receber a vacina. Adriana Vilella Ávila de Castro, que trabalha há 20 anos na saúde, foi a responsável por aplicar a Coronavac. “Minha expectativa é a mesma de quem vai receber. A felicidade é saber que nossos colegas, que estão atuando diretamente com os pacientes, serão prioridade”, afirmou a enfermeira.

Sobre a distribuição dos imunizantes, o governador disse que “praticamente todo o estado” já vai ter vacinas à disposição hoje. “A nossa luta contra o vírus continua, mas estou otimista que esse processo adiante e mais pessoas estejam imunizadas, principalmente aquelas de risco. Teremos dias menos tensos, menos estressantes”, afirmou.

Segurança

O coronel da Polícia Militar Flávio Godinho afirmou que cinco aviões e três helicópteros das forças de segurança do estado sairiam por volta das 4h30 de hoje do aeroporto com destino ao hangar do gabinete do governador. “Vamos distribuir aos 853 municípios com escolta policial. Amanhã (hoje), a gente começa as distribuições nas regionais. Serão 30 horas de voo. Pretendemos, na quarta-feira (amanhã), encerrar essa operação”, disse o coronel.  Continua depois da publicidade

As vacinas chegaram em Minas por volta das 20h de ontem. O Airbus A330neo da Azul Linhas Aéreas, o maior da empresa, decolou do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, e pousou no Aeroporto Internacional de BH, em Confins, na Região Metropolitana. As 577.680 doses da Coronavac, segundo números do Ministério da Saúde, compõe carga que só não é maior que a recebida pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

O plano nacional prevê a vacinação, inicialmente, de três grupos de pessoas: trabalhadores da saúde; população indígena que vive em terras indígenas; e a população institucionalizada (deficientes e idosos). Em Minas, conforme o Ministério da Saúde, são 38.578 idosos em instituições públicas; 1.160 deficientes nas mesmas casas de apoio; 7.878 índios; e 227.472 servidores da saúde, o que representa 34% da categoria.

Estocagem Em Belo Horizonte, as doses serão estocadas na Rede Estadual de Frio, no Bairro Gameleira, Região Oeste de Belo Horizonte. De lá, seguem para as 28 unidades regionais de saúde do estado. Depois, cada prefeitura precisa se deslocar à unidade a qual pertence para retirar os imunizantes. Esse protocolo é idêntico ao que acontece com outras vacinas que fazem parte das campanhas nacionais. Responsáveis técnicos vão viajar junto com os transportadores para garantir a segurança das vacinas.Continua depois da publicidade

Até prioritários terão de esperar

No dia do início da vacinação, Minas Gerais ultrapassou a marca de 645 mil registros da COVID-19. De acordo com dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES), desde o início da pandemia, em março de 2020, 646.091 casos foram confirmados em território mineiro. Desse universo, 2.482 foram contabilizados em 24 horas. No mesmo período, 18 pessoas morreram em Minas por causa das complicações causadas pela doença. Os óbitos já somam 13.483.

Em princípio, pode-se afirmar que o governo do estado precisará de, ao menos, 4,2 milhões de doses para vacinar essa população prioritária uma única vez, lembrando que são necessárias duas doses para uma imunização segura.

Em relação aos idosos que vivem em instituições de longa permanência, como asilos, por exemplo, 38.578 doses serão destinadas ao público-alvo citado. As demais pessoas com 60 anos ou mais serão imunizadas na segunda fase de prioridades. A estimativa é que 3.742.000 idosos vivem em Minas. Ou seja, nesta primeira fase, apenas 1,03% dos idosos receberão as duas doses.

A expectativa é que a campanha de vacinação contra a COVID-19 em Minas seja intensificada a partir de amanhã, uma vez que o governo de Minas prevê que, em 24 horas após a chegada das doses no estado, todas as 28 Superintendências Regionais de Saúde tenham recebido o imunizante. Os representantes dos 853 municípios terão que buscar as doses nas unidades regionais. (MA) 

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Como a COVID-19 é transmitida? 

Costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas.

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Fonte – CSDL 19/01/2021 07:01 – atualizado 19/01/2021 07:32 Estado de Minas COMPARTILHE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguês do Brasil