Deputado processa professora que pediu morte de Bolsonaro

Coronel Sandro afirmou que acionará a docente por crimes contra a Lei de Segurança Nacional e o Código Penal

O deputado estadual Coronel Sandro (PSL-MG) anunciou em suas redes sociais que decidiu processar a professora Rita Velloso, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), após a docente fazer publicações na internet incitando a morte do presidente Jair Bolsonaro. O parlamentar informou que acionará Velloso tanto na Justiça quanto em uma representação no MEC e na UFMG.

– A sugestão de assassinato do Presidente da República é um erro intolerável, que não merece somente o repúdio de todos os compatriotas, mas, sobretudo, a imediata exoneração do corpo docente da então renomada universidade – declarou o deputado em seu Twitter.

Postagem de professora da UFMG pedia morte de Bolsonaro Foto: Reprodução

Sandro detalhou que a professora será enquadrada em dois crimes. O primeiro, previsto no artigo 26 da Lei de Segurança Nacional, trata sobre “caluniar ou difamar o presidente da República imputando-lhes fato definido como crime ou fato ofensivo à reputação”, cuja pena é reclusão de um a quatro anos.

Deputado estadual Coronel Sandro Foto: Reprodução

Já o segundo, apresentado no artigo 286 do Código Penal, pune a conduta de “incitar, publicamente, a prática de crime”, com pena de detenção de três a seis meses, ou multa.

Paulo Moura – atualizado em 19/01/2021 09h19-pleno.news

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguês do Brasil