Ipatinga deixa a Onda Roxa e editará novas regras de prevenção contra a Covid

Reflexo da reunião do prefeito Gustavo Nunes (único do Vale do Aço presente) e outros chefes do Executivo de municípios do Estado com o governador Romeu Zema, na última terça-feira (20), o Comitê Gestor do Plano de Prevenção e Contingenciamento em Saúde da Covid-19 no Estado de Minas Gerais definiu, na tarde desta quinta-feira (22), retirar Ipatinga da impositiva Onda Roxa. Como a cidade já havia tomado a decisão de permanecer fora do programa Minas Consciente, para estabelecer uma política própria de protocolos de proteção da população levando em conta peculiaridades do controle epidemiológico local, ela continuará editando normas específicas e não atreladas ao controle estadual. Um decreto municipal será elaborado para vigência a partir do próximo sábado (24).

Em sua reunião de terça-feira com o governador, Gustavo Nunes argumentou sobre os efeitos negativos na economia municipal desde a sua sujeição obrigatória à Onda Roxa decretada pelo Estado em 17 de março, por meio da Deliberação n° 130, com sucessivos prolongamentos.

O prefeito de Ipatinga usou como argumentos em seu contato com o governador Romeu Zema a necessidade de uma nova análise dos indicadores locais, levando em conta fatores como reduções das taxas de isolamento, ocupação de leitos e óbitos, além de números declinantes de pedidos de internação, notificações e incidência de casos.

Salto de qualidade

Foram determinantes para esta mudança de cenário os esforços do governo municipal para proporcionar um significativo salto de qualidade na estruturação da rede de saúde, com repercussões diretas no combate ao Coronavírus. No tempo recorde de apenas duas semanas, Ipatinga implantou um Hospital de Campanha e duplicou o seu número de leitos de UTI-Covid, além de intensificar a aplicação de vacinas e entregar em seguida, onde havia o antigo Restaurante Popular, o Centro Especializado de Atendimento à Covid (CEAC).

O decreto a ser publicado pelo Executivo ipatinguense em seu Diário Oficial é que vai explicitar em detalhes que segmentos poderão ter suas atividades flexibilizadas, com os devidos cuidados sanitários e observância de regras básicas como uso de máscaras, álcool gel e medição de temperatura corporal, entre outras.

Valeu a pena

“Sem alternativas e meios legais para confrontar a Deliberação, embora sempre tivesse claro que precisaria proteger a saúde da economia em paralelo com a saúde da população, o município acatou a Onda Roxa e vem respeitando a decisão do fechamento do comércio. Mas nesse meio tempo, com o apoio também da iniciativa privada, investimos ao máximo na saúde, para que o combate ao vírus fosse mais eficaz. Inauguramos em pouco tempo um Hospital de Campanha, além do CEAC, pois Ipatinga é uma cidade-polo e com isso atendemos várias pessoas de nossa micro e macrorregião, e temos que pensar em cada vez mais nos tornarmos referência neste quesito. Hoje, nosso esforço foi premiado pelo Comitê Estadual e todo investimento feito na saúde refletirá na nossa economia. Enfim, estamos evitando que mais comerciantes fechem seus estabelecimentos por causa deste terrível vírus”, comentou o prefeito Gustavo Nunes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguês do Brasil