Ipatinga apresenta menor taxa de ocupação de leitos UTI-Covid

Boletim divulgado nesta terça-feira (27) aponta taxa de ocupação geral de 48% dos leitos. Menor índice desde o início da pandemia.

Reflexo de ações intensivas e as bem-sucedidas estratégias adotadas pela administração municipal no combate à proliferação do vírus, a taxa geral de ocupação de leitos de UTI Covid-19 vem diminuindo consideravelmente em Ipatinga, chegando nesta terça-feira (27) a 48%. É o menor índice desde os primeiros registros técnicos para aferir a dimensão dos reflexos da pandemia, conforme mostra o boletim divulgado pela Secretaria de Saúde local e que torna público o monitoramento diário realizado no Hospital Municipal Eliane Martins (HMEM) e no Hospital Márcio Cunha (HMC).

A ocupação dos leitos de enfermaria também registra números declinantes. Isso significa que, além das altas de pacientes hospitalizados nos leitos de UTI, a unidade de saúde tem registrado, também, altas médicas crescentes na ala de casos de menor gravidade.

O município conta atualmente com 63 leitos de UTI-Covid/SUS. Destes, nesta terça-feira (27), somente 31 estavam ocupados. Já na ala de enfermaria, dos 95 leitos disponíveis, 21 estavam ocupados, o que corresponde a 22% da taxa geral. Os números de pessoas contaminadas pelo novo coronavírus também estão se mantendo em queda desde maio de 2021, observam os técnicos de saúde.

Durante a pandemia, o HMEM atingiu por várias vezes o pico de ocupação de leitos e, em alguns momentos, chegou a ter excedentes, com fila de espera por UTI’s Covid-19. Contudo, ações como a implantação do Hospital de Campanha – em tempo recorde – foram fundamentais para combater o agravamento da doença e estancar as estatísticas.

De acordo com o secretário de Saúde de Ipatinga, Cleber de Faria, além de diversas outras ações combinadas e pontuais de combate ao novo coronavírus, com o objetivo de desacelerar a transmissão do vírus, a redução da ocupação de leitos está relacionada principalmente ao avanço da vacinação no município.

“Em Ipatinga já vacinamos quase 60% da população adulta com a primeira dose. Acreditamos que o bom andamento da vacinação tem trazido reflexos positivos, como redução das internações por casos graves da doença”, disse Cleber.

A Prefeitura de Ipatinga ultrapassou a marca de 156.876 doses aplicadas de vacinas contra a Covid-19. Conforme o vacinômetro da última segunda-feira (26), 117.803 pessoas já receberam a primeira dose. O número de ipatinguenses alcançados com a segunda dose é de 34.864 pessoas e outras 4.209 pessoas receberam a dose única.

Para o prefeito Gustavo Nunes, os números positivos refletem os esforços da administração para garantir os resultados no enfrentamento à Covid-19. Contudo, ele recomenda: “Apesar dos bons indicadores, não podemos abrir mão dos cuidados constantes. E quando chegar a sua vez, vacine”.

Gustavo ainda destaca a performance quanto à imunização da população de Ipatinga. “A grande quantidade de doses aplicadas reflete o nosso trabalho árduo em vacinar a população. Graças ao empenho de todos, em breve vamos atingir a imunidade coletiva contra a Covid-19 em Ipatinga”.

Leitos de UTI não Covid

Infelizmente, as taxas de ocupação geral dos leitos que não são exclusivos para Covid-19 estão em 94%. Ou seja, dos leitos disponíveis no HMEM, 80% estão ocupados. Já no Hospital Márcio Cunha, os índices de ocupação de UTI’s não Covid SUS estão em 100%.

Para os observadores, a situação também é reflexo do agravamento de doenças respiratórias nesta época do ano, em que normalmente a umidade do ar é baixa. A incidência de internações decorrentes de problemas respiratórios ocorre nos sistemas de saúde de quase todo o Brasil.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Prefeitura de Ipatinga Tel: 3829-8086 / 3829-8263 Avenida Maria Jorge Selim de Sales, 100 Centro 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguês do Brasil