Supremo julga hoje a liberação de cultos e missas na pandemia

Julgamento acontece após decisões antagônicas sobre o tema serem tomadas pelos ministros Nunes Marques e Gilmar Mendes

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decide a partir das 14h desta quarta-feira (7) se libera, ou não, a realização de missas e cultos presenciais diante da atual situação da pandemia de Covid-19 no país. O julgamento acontece após os ministros Nunes Marques e Gilmar Mendes tomarem decisões antagônicas em relação ao tema nos últimos dias.

No sábado (3), Nunes Marques autorizou celebrações religiosas com a presença de fiéis mesmo após governadores e prefeitos determinarem o fechamento de templos sob a alegação de conter a disseminação do coronavírus. Dois dias depois, Gilmar vetou eventos religiosos em São Paulo, e enviou o caso para deliberação da Corte.

Em sua decisão, Nunes Marques disse que a abertura de templos deveria ser feita “de forma prudente e cautelosa, com respeito a parâmetros mínimos que observem o distanciamento social e que não estimulem aglomerações desnecessárias”. O ministro estabeleceu que deveria haver janelas abertas, uso de máscaras e álcool em gel nos locais e que a lotação não poderia exceder os 25%.

Já em sua decisão, proferida na segunda-feira, Gilmar Mendes afirmou que “apenas uma postura negacionista” permitira uma “exceção” das regras sanitárias para cultos religiosos. O ministro reclamou que a “ideologia” tem tomado o lugar dos dados cientificamente comprováveis.

Paulo Moura – 07/04/2021 09h22-Pleno. news

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguese