Monumento comparado à besta de Apocalipse é removido da ONU

A polêmica escultura foi exibida na Sede da ONU em 9 de novembro de 2021. (Foto: ONU/Manuel Elías)

O polêmico monumento “Guardião da Paz e Segurança Internacional” foi comparado por muitos cristãos à besta de Apocalipse.

Semanas depois de ter sido exibido na praça das Nações Unidas em Nova York, em novembro de 2021, o polêmico monumento “Guardião da Paz e Segurança Internacional”, comparado por muitos cristãos à besta de Apocalipse, foi removido.

O site The Christian Post sugere que a escultura tenha sido retirada da Praça dos Visitantes no final de dezembro, devido a reclamações do público. No entanto, Stéphane Dujarric, porta-voz do secretário-geral da ONU, explicou que a exibição foi temporária e foi retirada na data prevista.

“A estátua a que você se refere era uma exposição temporária organizada pela Missão Permanente do México nas Nações Unidas. Ela foi retirada conforme programado, e antecipada em 20 de dezembro”, disse Dujarric ao The Christian Post na segunda-feira (3).

Os rumores entre cristãos sobre a obra de arte começaram a se espalhar na internet depois que a ONU publicou no Twitter uma imagem da estátua em 9 de novembro, levando a comparação com o texto de Apocalipse 13:2, que diz: “A besta que vi era semelhante a um leopardo, mas tinha pés como os de urso e boca como a de leão. O dragão deu à besta o seu poder, o seu trono e grande autoridade.”

Também foram feitas referências a Daniel 7:2-4, que descreve a visão de quatro bestas representando governos; um dos quais é descrito com um corpo de leão e asas de águia. Outra referência também foi feita a 1 Tessalonicenses 5:3, que fala do fim dos tempos: “Quando disserem: ‘Paz e segurança’, então, de repente, a destruição virá sobre eles”.

O guardião, que foi instalado na área externa da ONU, foi doado pelo governo de Oaxaca, no México. Não se trata de uma escultura relacionada à besta bíblica; o monumento é um “alebrije”, um tipo de artesanato popular no México que são considerados não apenas peças de arte, mas também guias espirituais.

Escultura já estava nos EUA

Antes da exibição do Guardião da Paz e Segurança Internacional na ONU, ele estava em exibição junto com uma escultura de dragão de 3,3 metros no Rockefeller Center, de 22 de outubro a 2 de novembro, como parte do Día de los Muertos, ou Dia dos Mortos, informa a revista de artes Hyperallergic.

Ricardo Angeles, o principal designer dos Alebrijes, se referiu a eles como “guardiões” dos imigrantes do país. 

“Eu amo Nova York e sua arquitetura, especialmente os estilos Art Nouveau e as gárgulas de alguns edifícios”, disse Angeles. “Resolvi criar seres fantásticos que também simbolizam empatia e solidariedade de nós, artesãos que não imigraram, para com os nossos familiares que estão aqui nos Estados Unidos.”

Do outro lado da sede das Nações Unidas, os turistas podem se deparar com um monumento com referências bíblicas. Trata-se do “Muro de Isaías”, localizado no Parque Ralph Bunche.

O muro fica no canto de uma escadaria dedicada em 1948, durante a construção da ONU. Apresenta um trecho de Isaías 2:4, que diz: “Eles transformarão suas espadas em relhas de arado, e suas lanças em foices; nação não levantará espada contra nação, nem aprenderão mais a guerra”.


Muro de Isaías, em frente à Sede da ONU, com o texto de Isaías 2:4 em inglês. (Foto: Wikimedia Commons/Captain Phoebus)

Fonte: Guiame, com informações do Christian Post Atualizado: quinta-feira, 6 de janeiro de 2022 09:35

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.