Pastores criticam filme que tem ‘piada’ sobre pedofilia

Lançado em 2017, Como se Tornar o Pior Aluno da Escola voltou a chamar atenção por ter entrado no catálogo da Netflix

Vários evangélicos usaram as redes sociais para criticar o filme Como se Tornar o Pior Aluno da Escola, em que há uma cena retratando pedofilia. Os pastores Filipe Duque Estrada e Josué Gonçalves estão entre os líderes religiosos que se manifestaram contra o longa-metragem.

Filipe, que é mais conhecido como Pastor Lipão, citou uma frase de Dietrich Bonhoeffer.

– “O teste de moralidade de uma sociedade, é o que ela faz com suas crianças”, Dietrich Bonhoeffer. Isso está acima da política, do moralismo, religião, etc. repudiar isso é sobre liberdade das nossas crianças. A piada que rimos hoje, é o comportamento que adotamos amanhã. Que Deus tenha misericórdia da nossa sociedade – escreveu ele, nesta segunda-feira (14).

O post de Lipão a respeito do filme contou com comentários de Deive Leonardo e da pastora Talita Pereira, entre outros.

O pastor Josué Gonçalves defendeu que “não podemos nos calar”.

– Aonde vamos parar? O que estão fazendo com as nossas crianças e pré-adolescentes? Não podemos nos calar diante desta aberração, insensatez, atitude vergonhosa, inescrupulosa e contra os valores e princípios que devem nortear a vida dos nossos filhos. Como cristãos que somos, sendo nós o sal da terra e luz do mundo, devemos nos posicionar manifestando o nosso repúdio contra esse filme. Isso é uma vergonha, como diz um jornalista – declarou.

Teofilo Hayashi foi outro líder religioso que se pronunciou e apontou dados sobre exploração sexual de crianças no Brasil. Ele ressaltou que abuso sexual não é piada.

– Enquanto o Brasil ocupa o 2º lugar no ranking mundial de casos de exploração sexual contra crianças e adolescentes, com cerca de 500 mil crianças e adolescentes abusados por ano, a @netflixbrasil tenta passar a imagem de que isso é normal e engraçado. Abuso sexual não é piada e nunca será algo normal. A pedofilia é uma tragédia, e o absurdo ainda maior é tentar fazer piada com algo tão sério. Estima-se que apenas 7% dos casos de abuso sexual infantil são denunciados. A mensagem de que isso é algo normal e até mesmo cômico, condena ainda mais as nossas crianças a sofrerem essas situações. Como cristão e como pai, é inevitável a revolta contra tanta audácia no ataque contra as nossas crianças e a moral. É a execução de uma estratégia de normalizar o absurdo, para desconstruir a sociedade por sua base: a família. Neste momento me posiciono pela segurança daqueles que precisam da nossa proteção. Fica aqui o meu repúdio. @netflixbrasil @fabioporchat @danilogentili. Fonte: Instituto Liberta – declarou em seu post.

Lançado em 2017, Como se Tornar o Pior Aluno da Escola voltou a chamar atenção por ter entrado no catálogo da Netflix e apresentar cenas escatológicas retratando a pedofilia. Em uma das cenas do filme, que é baseado em um livro homônimo escrito pelo apresentador Danilo Gentili, aparece o personagem de Fábio Porchat tentando abusar sexualmente de dois adolescentes.

Siga-nos nas nPleno.News – 14/03/2022 13h53 | atualizado em 14/03/2022 15h12

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.