Johnson: “Um Putin vitorioso não vai parar na Ucrânia”

Para primeiro-ministro britânico, vitória da Rússia iniciaria “nova era intimidação na Europa”

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou neste sábado (19), que a invasão da Rússia na Ucrânia precisa fracassar. “Um Putin vitorioso não vai parar na Ucrânia”, avaliou.

– Isso significaria o começo de uma nova era de intimidação na Europa. E se ele sair bem-sucedido, será um sinal verde para os autocratas em todo lugar. É um ponto de inflexão para o mundo, de escolher entre liberdade e opressão – disse Johnson.

As declarações ocorreram em um discurso de encerramento durante o Congresso do Partido Conservador na cidade inglesa de Blackpool.

– A cada dia que passa da resistência heroica da Ucrânia, fica claro que Putin cometeu um erro catastrófico – disse o primeiro-ministro.

Ele ainda repetiu o que afirmou no dia anterior ao presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky. “Putin não decidiu invadir um país inocente pela iminência de uma aproximação com a Otan”.

– É precisamente porque a Ucrânia e a Rússia tiveram, historicamente, uma relação tão próxima, que ele temia o efeito do modelo ucraniano sobre ele e sobre a Rússia. Putin temia o exemplo da Ucrânia por diferentes motivos: na Ucrânia, eles têm imprensa e eleições livres, diferentemente da Rússia de Putin, onde você é envenenado ou baleado por se opor – avaliou Boris Johnson.

Ele também afirmou que a guerra está fadada a causar danos econômicos ao Ocidente. Ele destacou que a cada aumento de dólar no preço do barril de petróleo, Moscou ganha bilhões em lucros com vendas de petróleo e gás.

Johnson também se solidarizou com os ucranianos, afirmando que milhões de civis são penalizados em um “ataque bárbaro” que não acontecia desde a década de 1940 na Europa.

– Nós permanecemos junto com a população ucraniana – disse.

Pleno.News – 19/03/2022 13h34 | atualizado em 19/03/2022 14h33

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.