Venda de Bíblias têm forte aumento em meio à pandemia de Covid-19

Principais editoras e fornecedoras de Bíblias afirmam que a procura pelas Escrituras aumentou na pandemia.

As vendas da Bíblia aumentaram durante a pandemia de Covid-19, de acordo com a LifeWay Christian Resources, um dos maiores fornecedores mundiais de livros cristãos e material educacional.

As vendas da Bíblia permaneceram fortes em abril e aumentaram até junho, segundo um relatório da empresa. De acordo com o CEO da LifeWay, Ben Mandrell, este índice não é acidental, já que a maioria das pessoas costumam recorrer à Palavra de Deus como fonte de esperança em tempos de crise.PUBLICIDADE

“As pessoas tiram esperança das Escrituras porque nela conseguem ver um Deus que está conosco em nosso sofrimento. A Bíblia, como palavras de Deus para nós, é um lembrete de que Ele não nos deixa passar por momentos difíceis sozinhos”, disse ele. 

A tendência também foi observada pela editora Tyndale House Publishers, que teve um aumento de até 60% nas vendas da Bíblia. “Não é surpreendente que as pessoas recorram ao conforto e à clareza da Bíblia em tempos de problemas e incertezas”, disse o executivo da Tyndale, Jim Jewell, ao The Christian Post.

No Brasil, a Bíblia continua tendo um bom desempenho de vendas não só no formato impresso, mas também no digital. Em entrevista à Veja, o gestor de operações da Editora Mundo Cristão, Renato Fleischner, disse que a receita do segmento contabilizou 5% do faturamento total com obras digitais.

“Trata-se de um resultado surpreendente, pois não estamos falando de substituição de faturamento, uma vez que a venda de obras impressas não caiu em 2020. Em vez disso e contra todos os prognósticos, experimentou crescimento”, afirmou.

A Mundo Cristão já converteu cerca de 100 obras em audiolivro, incluindo os 66 livros da tradução da Bíblia, que já alcançou mais de 2 milhões de usuários, informa a Veja. Outras 12 obras da editora já estão em produção para 2021.

A Nielsen BookScan, empresa que apura as vendas de livro ao redor do mundo, revelou em abril que a procura por textos bíblicos e litúrgicos subiu rapidamente no mercado. O grupo disse que o aumento nas compras foi um “padrão incomum em comparação ao mesmo período dos últimos anos”.

A Nielsen citou o fechamento de igrejas como um fator, acrescentando que “talvez as pessoas estejam se voltando para as Escrituras em busca de conforto nestes tempos anormais e melancólicos”; “ou talvez as pessoas estejam curiosas para saber se o coronavírus foi profetizado no Apocalipse”.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST E VEJA ATUALIZADO: TERÇA-FEIRA, 5 JANEIRO DE 2021 AS 3:33

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguese